top of page
encuentro-capa.jpg
4024305 copiar.jpg

O “Encuentro Nacional (Colombia) de Semilleros de Investigación desde el Psicoanálisis” em 2024 estará em sua 17ª edição e o “Encuentro Internacional” estará em sua 5ª edição. Este Encontro foi uma iniciativa de Professoras e Professores da Faculdade de Psicologia da “Fundación Universitaria Los Libertadores” de Bogotá – Colômbia. No ano de 2023 realizamos esse Encontro na Universidad Michoacana de San Nicolás Hidalgo – Michoacán, México. Neste ano, pela primeira vez, esse evento será realizado no Brasil.

Este Encontro vem sendo realizado anualmente no mês de outubro e tem como tradição reunir  acadêmicas e acadêmicos, pesquisadoras e pesquisadores, estudantes de graduação e pós-graduação de várias áreas do saber que encontram na psicanálise, e/ou na psicologia crítica, uma teoria para pensar os problemas humanos e sociais da atualidade e vem traçando uma importante trajetória que se constrói de maneira crítica e comprometida com a realidade da América Latina.

Vale destacar que neste ano de 2024 realizaremos esse evento no Brasil. O grupo de estudos em Psicanálise e Marxismo, ligado ao Fórum do Campo Lacaniano de Curitiba será o responsável pela organização deste evento em terras nacionais. Aproveitando essa parceria com os colegas latino-americanos, faremos nesses mesmos dias o I Encontro Latino-americano de Psicanálise, Psicologia Crítica e Marxismo, com o objetivo de reunir os brasileiros em debate em torno de temas críticos relacionados a psicologia, psicanálise e marxismo.

Desta feita,  nos dias 16, 17, 18 e 19 de outubro, o XVII Encuentro Nacional (Colombia) y V Internacional (Brasil) de Semilleros de Investigación desde el Psicoanálisis e o I Encontro Latino-americano de Psicanálise, Psicologia Crítica e Marxismo será realizado na Universidade de Joinville – Estado de Santa Catarina, Brasil. Cada edição do Encontro propõe um tema que constitui o vetor que orienta os eixos temáticos dos trabalhos. Para a edição brasileira deste ano, o tema será “Dimensão Política da Clínica: A Subjetividade Latino-americana”.

O encontro é dirigido para pessoas interessadas em psicanálise, psicologia crítica e outras áreas do conhecimento que tratem de temas críticos relacionados ao cotidiano do sujeito latino-americano. Neste Encontro teremos grupos de trabalho, apresentação de palestrantes principais, conferência de abertura e encerramento. Contaremos com a participação de convidadas e convidados internacionais de importante experiência acadêmica e de pesquisa em psicanálise.

O evento vai funcionar em modo híbrido, ou seja, presencial e on-line e as apresentações serão síncronas.  A inscrição para participar é gratuita, coerente com a proposta psicanalítica articulada ao pensamento marxiano.

fundo vermelho - sem topo.jpg

Destacamos que Jacques Lacan relacionou a psicanálise ao marxismo dando à clínica psicanalítica um atravessamento dos fundamentos marxianos. Nas obras e Seminários de Lacan, Marx é citado em temas políticos e clínicos, ou seja, a clínica psicanalítica lacaniana recebe ampla influência de Marx.

Obviamente isso não faz de Lacan um marxista, mas temos que reconhecer que Karl Marx foi um autor que o influenciou fortemente a construção da psicanálise lacaniana no decorrer de toda sua obra. Baseado em Freud, Lacan nos diz que o inconsciente é a política. Com isso, Lacan possibilita que autoras e autores da filosofia e das ciências políticas se dediquem sobremaneira a ampliar esse debate e aproximar ainda mais a psicanálise da compreensão da subjetividade contemporânea.

As propostas de Marx e Lacan se aproximam naquilo que há de mais radical: a subversão da ordem capitalista estabelecida. Eles, Marx e Lacan, criticam o sistema capitalista e assumem que a classe trabalhadora é a força motriz das transformações sociais e entendem que o modo de produção não é neutro, pelo contrário é também constituidor da subjetividade humana, logo produz sofrimento psíquico, e por isso, não é passível de ser compreendido considerando os sujeitos fora dessas relações de produções.

Seguindo a direção inaugurada por estes autores, o nosso objetivo é apresentar as principais articulações teóricas da psicanálise feitas por Jacques Lacan, de modo similar articulações entre obra de Vygotsky, Luria, Leontiev e outras/os autoras e autores marxistas. Queremos enfocar aqui articulações que nos ajudam a entender a subjetividade latino-americana: sofrimentos, potencialidades, crítica e emancipação.

Nesse Encontro queremos nos dedicar a pensar: Quem são as pessoas que chegam aos consultórios? Como são ouvidas? Como estas pessoas vivem, sobrevivem, sofrem e se alegram numa sociedade capitalista de fundamento individualista e exploratório? A clínica   lacaniana, a clínica psicológica está conseguindo escutar as demandas do sujeito contemporâneo? Como atuar em um momento histórico em que os sofrimentos são catalogados e os sujeitos responsabilizados pela suas “não competências”? Trabalhos que nos ajudem a refletir sobres essas questões serão bem-vindos a esse Encontro.

No intuito de que este seja um encontro coletivo e instigante, convidamos pensadoras e pensadores, estudantes e pessoas interessadas em alternativas ao modelo capitalista hegemônico a participarem assim como para compartilhar experiências de saber e pesquisa. Contaremos com um espaço importante para escuta, debate e valorização de práticas anticapitalista realizadas por coletivos comprometidos com a transformação social dos países da América Latina.

Prazo de inscrição: 26/03/2024 a 30/09/2024

4024305 copiar.jpg

GRUPOS DE TRABALHO

 

Subversão e revolução
Neste grupo de trabalho receberemos produções que tratem de temas relacionados às diversas formas de resistência social, política e econômica do povo latino-americano.

 

Clínica, política e interseccionalidade
Neste grupo de trabalho receberemos produções que tratem de temas relacionados a gênero, classe e raça que passam por debate clínico e movimentos sociais a eles relacionados e os impactos na constituição subjetiva dos sujeitos pertencentes a grupos minoritarizados.

 

Subjetividade latino-americana: lutas, revoltas e organização política
A subjetividade latino-americana é marcada por uma constituição histórica de brutalidade, submissão, revolta e uma grande diversidade cultural. Neste grupo de trabalho receberemos produções que tratem de temas relacionados a elementos singulares da constituição subjetiva latino-americana.

 

Capitalismo e produção de sofrimento na contemporaneidade
Graças ao avanço da tecnologia, uma quantidade exorbitante de mercadorias é fabricada, superando muito a necessidade dos consumidores. Para que haja consumo de tais mercadorias a mídia  instiga o consumo, viabilizando o acúmulo de capital para empresários. Neste grupo de trabalho receberemos produções que tratem dos impactos do capitalismo na construção dos sofrimentos nas relações interpessoais e coletivas.

 

Exploração no trabalho e sofrimento psíquico
A lógica capitalista propaga a ideia de uma sociedade igualitária com chances iguais para todos, prega ainda que a mobilidade social depende do empenho e investimento de cada sujeito, criando uma competitividade entre trabalhadores, que ao contrário de trazer benefícios, faz surgir todo tipo de sofrimentos psíquico pelos sujeitos exauridos de sua capacidade criadora e transformadora. Neste grupo de trabalho receberemos produções que tratem das diversas formas de sofrimento decorrente do trabalhado.

Inscreva-me
fundo claaro e verm.jpg

SUBMISSÃO DE PROPOSTA DE TRABALHO

Neste Encontro contaremos com envio comunicação de trabalhos teóricos;  relatos de experiencias  e de resultados de pesquisas.

Exigências para submissão de proposta de trabalho

Poderão enviar trabalhos alunas e alunos de graduação, pós-graduação e profissionais com graduação e pós-graduação completa; pesquisadoras e pesquisadores, professoras e professores, que contribuam com a proposta do evento.

 

Critérios para submissão

As propostas devem conter três páginas organizadas da seguinte forma:

Pag. 1 - Deve conter nome, e-mail, formação, instituição a que pertence (caso pertença a alguma), título da apresentação;  mencionar a qual grupo de trabalho se refere. (imprescindível que autoras e autores escolham um dos cinco Grupos de Trabalho para endereçar a sua apresentação).

Pag. 2 – Deve conter o resumo do trabalho, com 2000 caracteres com espaço (sem contar os dados da primeira e terceira página), fonte Times New Roman e espaço 1,5.

Pag. 3 – Deve conter as referências bibliográficas em ABNT ou Chicago utilizadas pelas autoras e autores.

 

Envio do trabalho completo

A avaliação da propostas dos trabalhos submetidos obedecerá aos seguintes critérios: Relevância e pertinência do trabalho de acordo com o Grupo de Trabalho escolhido; riqueza conceitual na formulação dos problemas; consistência e rigor conceitual na abordagem teórico e metodológica e na argumentação; interlocução com o tema e contribuição para o avanço do conhecimento na área.

O trabalho completo deverá ser enviado APÓS A APROVAÇÃO DO RESUMO, contendo até 15.000 caracteres sem espaço, contando com as referências bibliográficas, em fonte Times New Roman e espaço 1,5.

A apresentação poderá ser presencial ou online (síncrona).


Os resumos de trabalho serão recebidos a partir do formulário disponível no botão a seguir:

 



 

Datas norteadoras quanto ao processo de submissão de trabalho:

26/03/2024 a 30/06/2024: Submissão de resumo trabalho

31/07/2024: O autor será notificado por e-mail da aprovação ou não da sua proposta.

30/08/2024: Data de envio do texto completo no caso de proposta aprovada.

Somente os trabalhos completos serão publicados nos anais do evento.

 

 

 

Informações e dúvidas: endereçar mensagem para o e-mail

           i.encontro.psi.marx@gmail.com
 

Comissão organizadora no Brasil

Brendali Dias

Gabriela Kunz Silveira

Glauco Machado

Nadir Lara Junior

Rosânia Campos

Juliana Henrique 
Maikel da Silveira

Comissão organizadora Internacional

Carol Fernández Jaimes

Juan Sebastian Soto

Jairo Gallo

  • Instagram
  • Facebook
Logo_FCL-Ctba-removebg-preview.png
ACE.png
bottom of page